sábado, 14 de janeiro de 2017

4 irmãos: uma família inteira que vestiu vermelho e preto

Quatro irmãos que defenderam a camisa do Flamengo. Esta é a história de quatro meninos de Niterói: César Augusto, Luiz Carlos, José Carlos e Luís Alberto. Quatro jogadores com histórias diferentes no futebol, nenhum deles tendo se consagrado como ídolos na Gávea, mas todos tendo entrado em campo de vermelho e preto, e todos tendo construído vitoriosas carreiras no futebol.

O mais velho dos irmãos foi o centroavante César, revelado nas divisões de base rubro-negras, mas que se tornou ídolo mesmo no Palmeiras, onde fez parte da Academia do Futebol, um time que marcou uma época no futebol brasileiro. César Augusto da Silva Lemos, também chamado de César Lemos, ou de César Maluco, nasceu em 17 de maio de 1945. Pelas palavras do próprio César: "Lembro que cheguei para treinar no Flamengo e vi a imprensa toda em cima do Ademar Pantera, que tinha deixado o Palmeiras. Fui me trocar e mandaram eu procurar a diretoria. O administrador me comunicou que eu tinha sido emprestado. Não queria ir. Fui para casa, conversei com meu pai e ele disse que eu ia me dar bem em São Paulo". Pelo Palmeiras, César Lemos foi campeão da Taça Brasil de 1967, dos Campeonatos Brasileiros de 1967, 1969, 1972 e 1973, e dos Campeonatos Paulistas de 1972 e 1974.

Com a camisa do Flamengo, César Lemos jogou 69 partidas e fez 39 gols. Suas primeiras aparições foram em 1965, mas ele fez só seis jogos naquele ano, tendo marcado dois gols. Em 1966 disputou 38 jogos e balançou as redes 22 vezes, tendo sido o vice-artilheiro do clube na temporada, atrás apenas de Silva. Na temporada seguinte, 1967, jogou apenas quatro jogos, tendo feito um gol, e foi emprestado ao Palmeiras. Voltou do empréstimo em 1968, e atuou mais 21 vezes com a camisa rubro-negra, fazendo mais 14 gols, novamente vice-artilheiro rubro-negro no ano, mais uma vez atrás de Silva, o Batuta.

Carreira: 1965-1967 Flamengo; 1967 Palmeiras; 1968 Flamengo; 1968-1975 Palmeiras; 1975 Corinthians; 1976 Santos; 1977 Fluminense; e 1978 Botafogo de Ribeirão Preto (SP)

César Lemos

O segundo irmão foi o ponta Luiz Carlos, assim como o irmão mais velho, uma cria das divisões de base rubro-negras. Luiz Carlos da Silva Lemos, também conhecido como Luiz Carlos Tatu, nasceu em 11 de agosto de 1947. Ponta-direita, destacou-se principalmente com a camisa do Vasco, tendo estado em campo na noite em que o time bateu o Cruzeiro por 2 a 1 no Maracanã e sagrou-se campeão brasileiro de 1974, um time que jogava com Andrada, Fidélis, Miguel, Moisés e Alfinete; Alcir Portela e Zanata; Ademir, Jorginho Carvoeiro, Roberto Dinamite e Luiz Carlos, tendo como técnico a Mário Travaglini. Luiz Carlos Tatu começou nas divisões de base do Flamengo, chegando a atuar pela Seleção Brasileira. Mas numa transação à época considerada milionária foi vendido ao Vasco por "400 mil cruzeiros" durante o Carnaval de 1969. No Vasco sofreu com seguidas lesões, e nunca conseguiu atender às expectativas que existiam à época da badalada transação. Mas deu um título nacional ao clube cruzmaltino.

Com a camisa do Flamengo, Luiz Carlos jogou 66 jogos e fez 14 gols. Fez sua estreia em 1967, quando seu irmão estava emprestado ao Palmeiras, tendo disputado 14 partidas naquela temporada, marcando dois gols. Em 1968 jogou 43 jogos e balançou a rede 10 vezes, ano no qual seu irmão mais velho foi o vice-artilheiro da equipe na temporada. Em 1969, disputou nove partidas antes de ser comprado pelo Vasco e seguir para São Januário, tendo marcado mais dois gols com a camisa rubro-negra.

Carreira: 1967-1969 Flamengo; 1969-1971 Vasco; 1971-1972 Cruzeiro; 1972-1976 Vasco; 1976-1978 Fluminense; 1978-1979 Campo Grande (RJ); e 1979-1980 Bangu

Os dois irmãos estiveram juntos no Flamengo em 1968, tendo estado em campo juntos em várias oportunidades, e depois ainda jogaram juntos no Fluminense em 1977.

Em 1968: Luiz Carlos, Liminha e César

O terceiro irmão foi Caio, que também foi centroavante, assim como o mais velho, César. José Carlos da Silva Lemos ficou conhecido como Caio, ou Caio Cambalhota, por causa da forma como comemorava os gols que marcava. Ele nasceu em 11 de setembro de 1949 e foi revelado nas divisões de base do Botafogo, tendo sido levado para o Flamengo por indicação do técnico Zagallo. Sempre muito contestado na Gávea, teve seu grande momento no jogo do título da Taça Guanabara de 1972, quando o time rubro-negro venceu o Fla-Flu por 5 x 2 com três gols de Caio. Sem conseguir se firmar nos times grandes, acabou se tornando um andarilho do futebol.

Os irmãos Luiz Carlos, do Vasco, e Caio, do Flamengo

Com a camisa do Flamengo, Caio jogou um total de 136 jogos, tendo marcado 48 gols. Na temporada de 1970 jogou apenas cinco vezes com a camisa rubro-negra, tendo marcado um gol. Em 1971 foram mais 12 partidas, nas quais marcou dois gols, tendo sido em seguida emprestado primeiro à Ponte Preta e depois ao América. Voltou em 1972, seu principal ano no clube, no qual entrou em campo 61 vezes com a camisa rubro-negra, balançando as redes 25 vezes, tendo sido o artilheiro do Flamengo naquela temporada, com dois gols a mais do que Doval. Jogou só quatro vezes no início de 1973, tendo marcado mais um gol, e voltou a ser emprestado. Voltou ao Flamengo em 1975 e jogou mais 15 vezes pelo clube naquele ano, fazendo três gols. Sua última temporada na Gávea foi a de 1976, quando entrou em campo outras 39 vezes antes de ser vendido para o futebol português. Neste sua última temporada na Gávea, ele fez 16 gols, só seu irmão Luisinho e Zico marcaram mais vezes do que ele no ano.

Carreira: 1967-1969 Botafogo; 1970-1971 Flamengo; 1971 Ponte Preta; 1971 América-RJ; 1972-1973 Flamengo; 1973 América-RJ; 1973 Tiradentes (PI); 1974 América-RJ; 1975-1976 Flamengo; 1976-1977 Braga (Portugal); 1977-1978 Atlético Mineiro; 1978 América Mineiro; 1978 Campo Grande (RJ); 1979 Bahia; 1980 Bangu; 1980 Votuporanguense (SP); 1980 Campo Grande (RJ); 1981 Votuporanguense (SP); 1982-1986 Amora (Portugal); 1987 Caldense (MG); 1987 Tupi (MG); 1988 Rio Branco (MG); 1988 Tiradentes (DF); e 1989 Rio Branco (MG)

O time de 1976, agachados, da esquerda para a direita da foto, estão
Caio, com a 7 no peito, Geraldo, Luisinho, com a 9 no peito, e Zico

O quarto dos irmãos "Silva Lemos" foi mais um centroavante: Luisinho. Luís Alberto da Silva Lemos, também chamado Luisinho Lemos, ou Luisinho Tombo, nasceu em 3 de outubro de 1952. Despontou com a camisa do América, levando o clube à conquista da Taça Guanabara de 1974, numa equipe em que também brilhava Edu Coimbra, irmão de Zico. O Flamengo então contratou os dois, tanto Edu quanto Luisinho. Ele fez muitos gols, mas jogou na Gávea numa época de escassez de títulos. Acabou deixando o clube quando o Flamengo contratou a Cláudio Adão. Passou por Internacional, Botafogo e pelo futebol espanhol. Mas voltou a brilhar mesmo quando retornou ao América, por quem conquistou os títulos da Taça Rio de 1982 e do Torneio dos Campeões de 1982. A performance o levou a ser contratado pelo Palmeiras. Mas seu destino era fazer história pelo América. Na sua terceira passagem pelo clube rubro, levou o América do Rio à semi-final, sendo o principal nome do time que foi 3º lugar no Campeonato Brasileiro de 1986. É o maior artilheiro, com 311 gols, e maior ídolo da história do América, seu clube do coração.

Dos quatro irmãos, o mais novo foi o que mais brilhou com a camisa do Flamengo, Luisinho jogou 160 jogos e fez 88 gols. Em sua primeira temporada, 1975, entrou 64 vezes em campo e fez 31 gols, vice-artilheiro do ano, atrás apenas de Zico, e, neste ano, em poucas vezes ele esteve em campo junto ao irmão Caio. Em 1976 foram mais 65 jogos, e neste temporada esteve várias vezes lado a lado ao irmão, Caio quando jogava junto a ele, era mais deslocado para o lado direito do campo. Ele mais uma vez foi o vice-artilheiro do time na temporada, com 44 gols, uma marca incrível, mas um pouco ofuscada pelo artilheiro do time no ano, Zico, que marcou, incrivelmente, doze gols a mais naquele ano. Seu último ano na Gávea foi em 1977, quando atuou mais 31 vezes com a camisa rubro-negra e marcou outros 13 gols, a mesma quantidade marcada naquele ano por seu substituto, Cláudio Adão.

Luisinho Tombo

Carreira: 1973–1974 América-RJ; 1975–1977 Flamengo; 1977–1978 Internacional; 1978–1979 Botafogo; 1980–1982 Las Palmas (Espanha); 1982–1984 América-RJ; 1984–1985 Palmeiras; 1985–1987 América-RJ; 1987–1988 Ferroviário (AL); 1988–1990 Al Wakrah (Qatar); 1990–1991 Al Sadd (Qatar); 1991–1992 Americano (RJ); e 1992–1994 Qatar Sport Club (Qatar).

Os dois irmãos mais novos, Caio e Luisinho, jogaram juntos no América em 1974 e no Flamengo em 1975. Em fim de carreira, Luís Carlos Lemos também jogou junto ao irmão Caio no Bangu e no Campo Grande em 1980.

Luisinho Lemos e Zico

Nenhum comentário:

Postar um comentário