terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Se arrumar o Flamengo, acabou o futebol brasileiro, diz Alexandre Kalil

A participação do presidente do presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, no programa Fox Sports Rádio, foi um daqueles momentos ultra elucidativos para entender muitos "por quês" e "para ques" dos subsolos do futebol brasileiro.

"Estão arrumando o Flamengo, e se arrumar não vai ter para ninguém. Se arrumar o Flamengo, acabou o futebol brasileiro!" - Alexandre Kalil, presidente do Atlético Mineiro

Rapidamente a mídia esportiva trata de refazer a frase "Se Flamengo e Corinthians se acertarem". Ele não tinham nenhuma intensão de falar no time paulista, em momento nenhum teve, sabe por quê? Porque quando ele fala em Flamengo ele está nas entrelinhas falando de quem coloca representantes de 22 Unidades Federativas do Brasil numa final de Copa do Brasil, ele fala de um clube que é a bóia de salvação econômica de metade das Novas Arenas criadas para a Copa de 2014. É isto que ele quis dizer na frase original dele. Um potencial econômico que não tem preço, e que ninguém no Brasil tem condições de acompanhar.

Quando clubes como São Paulo e Vasco estão tão aguerridamente lutando por redividir as verbas de Patrocínio da Rede Globo, estão falando da mesma coisa. Mas podem repensar a verba de patrocínio, não terão como tocar no potencial do Sócio-Torcedor, nem no potencial de bilheteria com o Novo Maracanã. Se for bem cuidado, o céu é o limite para o Flamengo!

Eles vão tratar de chorar em cima de outra coisa, erguerão bandeiras contra isto ou contra aquilo, atacarão fora de campo por todos os lados. Não faltam jornalistas para esta guerrilha, já falei disto num outro texto: A Guerra Fria no Futebol Brasileiro.

Triste é que há uma orda de flamenguistas que ainda não consegue enxergar ou entender profundamente este contexto.

Toda a genialidade do cartunista Henfil

Nenhum comentário:

Postar um comentário