domingo, 17 de abril de 2011

Flamengo: uma grandeza internacional

Alguns registros sobre a grandeza do Flamengo merecem ficar gravados. Quando vem de um grande jogador e ídolo de torcida rival então, o mérito é ainda maior.

Vale registrar a entrevista dada pelo uruguaio Sebastian Abreu, o popular Loco Abreu, ídolo do Botafogo, ao jornal O GLOBO no domingo, 17 de abril de 2011. Explicando as razões que o levaram a aceitar a proposta da diretoria da cachorrada em 2010, Loco explicou:

"O que fez meus olhos brilharem foi quando o presidente do Botafogo disse que precisava montar um time forte, de personalidade, pois não aguentava mais perder do Flamengo nas finais. Eu já conhecia a força do Flamengo e fiquei empolgado com o desafio".

Em "A Nação" também há um registro da dimensão internacional do vermelho e do preto registrado nas palavras de um outro uruguaio, vale a pena relembrar:

"O Flamengo voltou então à sua tradição de buscar talentos nas bandas do Rio da Prata. Tentou contratar o centroavante uruguaio Richard Morales, do Nacional de Montevidéu, porém o negócio não vingou. Morales, que na Libertadores havia enfrentado o time rubro-negro, e feito dois gols na vitória de 3 a 0 do Nacional, no Uruguai, foi perfeito ao sintetizar, durante as negociações, as razões que faziam o Flamengo ser um clube diferente dos demais: “O que mais me impressiona no Flamengo é a gente que o acompanha". Ele não assinou com o clube mas ..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário